• Esta Grande Rota circular percorre um território de horizontes amplos e de contornos suaves, ao longo de antigos caminhos rurais murados e estradas asfaltadas. Inicia-se junto à barragem da Póvoa e Meadas, seguindo para norte, atravessa a aldeia que dá nome à barragem, i.e. Póvoa e Meadas, e extensas áreas de montados bem desenvolvidos. Em áreas mais abertas o pastoreio está presente e pode apreciar a pacatez dos bovinos e a irreverência das cabras. Ao longo de vários quilómetros poderá conhecer um vasto património megalítico constituído não só por várias antas e pelo imponente Menir da Meada mas também por vestígios mais recentes, tais como sepulturas antropomórficas escavadas na rocha, calçadas e uma “lagareta” da época medieval. Terá de transpor algumas linhas de água usando antigas poldras de granito. Na zona mais a sul desta Grande Rota, passa junto a Castelo de Vide, intersetando e acompanhando troços de Pequenas Rotas (PR1 CVD, PR2 CVD, PR4 CGV e PR5 CVD) e cruzando por diversas vezes o inativado Ramal de Cáceres da Linha do Leste. Continuando ainda mais para sul transpõe a serra de São Paulo, descendo para zonas mais abertas e aplanadas onde ainda se cultivam extensas áreas de cereal. Já próximo do final, o percurso inflete para norte e acompanha as margens da albufeira da barragem da Póvoa até ao ponto onde se inicia esta rota. NATUREZA: montados bem desenvolvidos de sobro e azinho e de alguns núcleos de carvalho-negral (Quercus pyrenaica). Destaque para as aves aquáticas na albufeira da barragem da Póvoa, nomeadamente o mergulhão-de-crista (Podiceps cristatus) e aves terrestres em redor da mesma. PATRIMÓNIO: castelo, judiaria e Sinagoga de Castelo de Vide; Forte de S. Roque; e Igreja Matriz de Santa Maria da Devesa. ARTESANATO: bordados; talegos (bolsas bordadas em linho); arte de trabalhar o ferro forjado, madeira, cortiça e chifre (miniaturas); azulejaria; e tecelagem. GASTRONOMIA: sarapatel; cachafrito; molhinhos em tomatada; alhada de cação; fígado à moda de Castelo de Vide; pezinhos de coentrada; e enchidos. Doçaria (boleima, broas de mel, enxovalhada - tradicional da Páscoa -e queijadas de requeijão).
  • Alentejo

  • Castelo de Vide

  • Parque Natural da Serra de S. Mamede

  • Museu da Sinagoga  

    Museu de Póvoa e Meadas

  • PTCON0007 São Mamede

  • CIMAA - Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo

  • Sim

  • Barragem da Póvoa, junto da Área de Serviço para Autocaravanas.
  • Barragem da Póvoa, junto da Área de Serviço para Autocaravanas.
  • 61 km

  • Todo o ano, mas convém evitar o verão.

  • 2 dias

  • 263 m

  • Difícil

  • Circular

  • Todos os grupos

  • Bom

Pontos de Interesse

Em meados de agosto, em Póvoa e Meadas participe na festa de N. Sra. da Graça.

Acessos
Categorias