• O castelo de Castelo Rodrigo foi mandado construir por Afonso IX de Leão, em finais do século XII ou inícios do século XIII, para defesa da linha do Côa, juntamente com Castelo Melhor, Alfaiates, Castelo Bom e Almeida.

    Em 1297, e após a conquista de Castelo Rodrigo por D. Dinis, a fortaleza passou para a coroa portuguesa, pelo Tratado de Alcanices.

    Já novamente sob domínio espanhol, em 1594, D. Filipe I elevou Castelo Rodrigo a localidade e legou o título a Cristóvão de Moura que fez obras na fortaleza e que aí construiu um palácio (o Palácio de Cristóvão de Moura). Este acabou por ser incendiado pela população, já décadas depois, após a Restauração da Independência. Hoje, mantém-se a sua ruína.

    Ao contrário das fortalezas portuguesas que normalmente tinham torres quadrangulares, este castelo de construção leonesa apresentava torres circulares. D. Dinis deixou, porém, a sua marca ao mandar construir uma entrada principal, composta por arco quebrado axial, encimado por balcão de matacães e ladeado por duas torres quadrangulares. Mandaria também construir uma torre de menagem, quadrangular, junto à muralha do lado exterior, voltada para o povoado, símbolo da sua autoridade.

    Atualmente, Castelo Rodrigo integra a rede de Aldeias Históricas de Portugal, criada para proteger, valorizar e divulgar povoados cuja história é anterior a fundação de Portugal. Para além da muralha, ruína do castelo e ruína do Palácio de Cristóvão de Moura, merece visita o pelourinho quinhentista.

  • Norte

  • Figueira de Castelo Rodrigo

  • Parque Natural do Douro Internacional

  • Sim

  • Acesso a Castelo Rodrigo a partir de;

    - Porto - A4 IP2 EN222, EN332, EN221

    - Lisboa - A1, A23, IP2 EN222, EN332, EN221

     

    GPS: 40.877094, -6.963944

  • Monumento Nacional (MN) - Decreto n.º 8 228, DG, I Série, n.º 133, de 4-07-1922

  • -

  • Urbano.

  • Pública

  • Século XII ou XIII

  • -