• A construção da Igreja de Miranda do Douro, conhecida por Sé de Miranda do Douro, teve início em 1552 e terminou nos inícios do século XVII.

    É uma construção na linha das outras Sés mandadas construir por D. João III, com uma fachada do tipo fachada harmónica, em corpo central é ladeado por duas robustas torres. O interior é constituído por três naves abobadadas à maneira gótica, com cruzaria de ogivas de nervuras visíveis.

    O retábulo-mor, terminado em 1614, é de autoria de Gregório Fernández, mestre galego radicado em Valladolid e responsável por uma oficina bastante ativa durante o período maneirista. Igualmente digno de nota é o retábulo de Nosso Senhor da Piedade, em talha barroca de boa qualidade, e o órgão do século XVIII, também decorado com talha dourada.

    A catedral de Miranda do Douro manteve o estatuto de sé episcopal até 1762, altura em que a decadência de Miranda do Douro – apanhada pela Guerra do Pacto da Família e conquistada pelas tropas espanholas – levou à transferência da sede do Bispado para Bragança.

  • Norte

  • Miranda do Douro

  • Parque Natural do Douro Internacional

  • Não

  • Acesso a Miranda do Douro a partir de:

    - Porto - A4, IC5 e N221;

    - Espanha - E 82 eZA 324;

    - Lisboa -  A1, A23, IP2, IC5 e N221.

     

    GPS: 41.493378, -6.273168

  • Monumento Nacional (MN) - Decreto de 16-06-1910, DG n.º 136, de 23-06-1910

  • Religioso

  • Urbano.

  • Privada

  • Séculos XVI e XVII

  • -

  • Junto à igreja aprecie a vista sobre o rio Douro e as ruínas do antigo Paço Episcopal. Visite os restantes monumentos de Miranda do Douro e faça um cruzeiro no Douro para avistar aves.

Saber Mais